Pokémon Scarlet & Violet lançou na última sexta-feira, dia 18 de novembro, e já está envolvido em muita polêmica, principalmente aos bugs e mal acabamento do jogo. O que demonstra a evolução a passos lentos da desenvolvedora Game Freak com a franquia em parceria com a Nintendo. Infelizmente, apesar da nova liberdade em personalização do seu personagem, algumas coisas ainda demonstram essa evolução lenta também nas representações de gênero.

Roupas, cabelos e detalhes do rosto são disponíveis para qualquer estilo de corpo que o jogador escolher, o que demonstra a vontade da empresa de deixar o jogo cada vez mais inclusivo. Mas infelizmente opções estranhas de diálogo ainda definem o gênero do jogador que é referido por ‘Miss’ ou ‘Master’ durante sua aventura.

Embora os jogadores nunca sejam solicitados a identificar explicitamente seu gênero e as opções de roupas estejam disponíveis para todos, Pokémon Scarlet & Violet ainda insistem em impor noções de gênero binário, embora isso realmente importe menos do que nunca em termos de jogabilidade real.

Fonte: Gayming Mag