A realidade virtual traz muitas experiências novas e divertidas até para jogos de gênero já conhecidos. Imagina que legal seria, por exemplo, jogar Stardew Valley em primeira pessoa cuidando da sua fazenda dentro desse mundo criado no óculos VR! Pois é, Across the Valley é o pontapé inicial dessa ideia, pena que não passa muito além desse pontapé.

Através do Vale

Desenvolvido pela FusionPlay, Across the Valley é um jogo aconchegante e tranquilo de fazenda lançado para PlayStation VR2 em 6 de abril de 2023, e coloca você para realmente jogar um jogo de fazenda, desde plantar e colher grãos e vegetais, até cuidar e fazer carinho nos seus animais da fazenda.

O jogo começa com o básico, aos poucos ele vai te ensinando como fazer tudo através de missões. Você primeiro irá plantar um pequeno lote de trigo, esperar, passar o dia, para regar, colher, conseguir sua primeira galinha, esperar, passar o dia, aprender como comprar mais lotes, como vender suas produções, esperar… E assim por diante.

O problema aqui é mais como você se locomove e mexe com seus entornos dentro do VR. Sem ter um modo de andar livre, você fica preso a pontos de teleporte que, apesar de serem fáceis de aprender e utilizar após poucas tentativas, é um modo bem preso de jogar um jogo que promete uma vida na fazenda, ao ar livre.

Você se teleporta para a casa, para a plantação, entre cada lote de plantação e mesmodentro do gallinheiro você precisa fazer um teleporte para o lado para poder colocar comida e água para os bichinhos. A interação com a galinha no entanto é uma delícia, poder acariciar a ave e sentir de perto seus bichinhos da fazenda quase fazem valer a pena o terror que é a locomoção no jogo.

Across The Valley_20230414064210
1879484badd68-screenshotUrl
Across The Valley_20230414065636
Across The Valley_20230414064858
Across The Valley_20230414071758
Across The Valley_20230414064841
Across The Valley_20230414065122
Across The Valley_20230414064443
Across The Valley_20230414070328
previous arrow
next arrow

E não apenas a locomoção, mas quando você teleporta para um ponto você chega naquele ponto da maneira que o jogo acha ideal, o que por vezes acaba com você teleportando no meio do armário da horta, ou atrás de alguma parede ou placa e então para sair dali só se locomovendo na vida real, o que por vezes pode fazer com que você vá, sem querer, para o canto do cômodo. Jogando sentando isso fica até pior já que por vezes você deve alcançar, pontos que não dá simplesmente para você pegar sem se esforçar muito e virar muito, mesmo centralizando a tela.

A gameplay é interessante apesar de muito lenta e parecer que falta muito conteúdo. Sabe aqueles projetos de fã para trazer para o VR o seu jogo preferido, mas que só desenvolveu até certa parte. Across the Valley traz muito essa vibe, de um jogo que falta conteúdo, foi feito para um teste e não foi além.

Ao Pôr do Sol

Across the Valley não é um jogo ruim, mas é um jogo que peca em estar mais na área do ‘poderia ser’ do que realmente entrega. Tem uma ideia muito, muito boa, com uma execução simplista e confusa demais, com controles por vezes imprecisos e uma movimentação tanto para locomoção quando no ponto de ação que atrapalha demais a inserção dentro do mundo do game.

Across the Valley
Veredito
Um jogo que para apenas no potencial, no 'poderia ser'. É interessante, mas controles confusos e uma gameplay arrastada fazem dele apenas um protótipo do que um jogo bom no futuro poderá apresentar.
História/Conceito
7
Gameplay
2.5
Diversão
2.5
Design
7
Som/Trilha
7
Prós
Poder interagir com os bichos é incrível
Uma ideia muito boa
Contras
Locomoção por teleporte é datada
Movimentação dentro do local é estranha
Controles por vezes imprecisos
Muito simplista
Ideia boa, mas mal executada
5.2

[Nota do Editor: Across the Valley foi analisado a partir da sua versão para Nintendo Switch. A cópia do jogo foi gentilmente cedida pela Stride PR em nome da FusionPlay para avaliação.]