Apesar de ser um lugar com muito apoio e inclusividade, a internet também pode ser um local bem perigoso para a comunidade LGBTQ+ e pensando nisso o site vpnMentor criou um guia para segurança online com especialistas da área de cybersegurança.

Uma pesquisa do site analisou que:

  • 73% de todos os entrevistados em todas as categorias de identidade de gênero e orientação sexual foram pessoalmente atacados ou assediados online.
  • 50% de todos os entrevistados em todas as categorias de identidade de gênero e orientação sexual sofreram assédio sexual online.
  • Quando se trata de orientação sexual, pessoas assexuadas são as que se sentem menos seguras online, e os homens gays se sentem mais seguros.
  • Quando se trata de identidade de gênero, mulheres transexuais são as que se sentem menos seguras online, e homens cisgêneros se sentem mais seguros.
  • Mulheres transexuais têm mais probabilidade de ser expostas contra sua vontade online, enquanto os homens cisgêneros têm menos probabilidade.

Com isso em mente esse guia foi criado que abrange desde como bloquear alguém online nas redes sociais e ajustes de privacidade até dicas e cuidados com relacionamentos online, e pode ser visto na íntegra por este link.