Final Fantasy 16 já está entre nós, acabou de ganhar uma DLC de história e a desenvolvedora Square Enix já anunciou uma segunda expansão que chegará ao jogo disponível para PlayStation 5 ainda este ano. Mas os fãs já estão sedentos por informações sobre o que teremos no futuro.

Naoki Yoshida, produtor de Final Fantasy 16, em uma recente entrevista para a Academy of Interactive Arts & Sciences, sugeriu que o próximo jogo da série poderia ser dirigido por uma geração mais jovem de criadores.

“Estou no conselho de administração agora, então realmente preciso ter cuidado com o que digo aqui. No momento, direi apenas que nada foi decidido ainda. Dito isto, se eu tivesse que dizer alguma coisa sobre isso… tive a oportunidade de trabalhar em dois desses jogos, XIV e XVI, então talvez seja hora de alguém novo, você sabe.”

“Em vez de ter os mesmos caras cuidando do próximo jogo, acho que, de certa forma, seria bom olhar para o futuro e trazer uma geração mais jovem com sensibilidades mais jovens, para fazer um novo Final Fantasy com desafios adequados ao mundo de hoje.”

Yoshida foi também questionado sobre que conselho ele daria a um diretor mais jovem trabalhando em Final Fantasy 17, e espera que quem quer que tome as rédeas da franquia desafie o que já foi feito anteriormente:

“Bem, basicamente, e isso é o mesmo para o pai da série, Sakaguchi, e para Kitase, que atualmente é gerente de marca da série FF… Final Fantasy é desafiar o que foi feito antes. E embora eu certamente não esteja querendo brigar com os jogos mais antigos, todos nós fazemos jogos de Final Fantasy pensando: ‘o meu será o mais divertido!’

“Portanto, meu conselho é mergulhar de cabeça e primeiro colocar no papel o que você acredita que seria o Final Fantasy mais divertido, antes de pensar muito sobre isso. Então, a partir daí, você pode decidir coisas como, ‘já que XVI foi ação em tempo real, meu Final Fantasy terá combate em tempo real e batalhas por turnos!’ as raízes da pixel art totalmente baseadas em turnos da série.

“Mas você só precisa sentar e pensar sobre o que você vai passar nos anos de sua vida, que experiência você quer que seus jogadores tenham e o que você quer que os fãs joguem.”

Fonte: Videogames Chronicles